Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Soul Feeder

Eternal soul feeder. Passionate. Words are my world and landscapes are my escape.

Eternal soul feeder. Passionate. Words are my world and landscapes are my escape.

Soul Feeder

05
Mai18

Loja Zero: a beleza mora aqui

Catarina

nuxe1.jpg

Se pensarmos em lojas online de beleza, alguns nomes surgem repentinamente. No entanto, nesta área têm vindo a emergir e-stores que apostam em produtos de qualidade, muitos dos quais têm origem na Europa, em particular, França.

A loja Zero não é exeção: tendo como mote o alto nível de qualidade de cada produto, aposta em marcas conceituadas que se distinguem no panorama internacional, oferecendo aos potenciais clientes uma vasta gama de opções que cumprem os requisitos mais exigentes.

 Exemplo disso são as marcas comercializadas: desde a Erborian, pertencente ao grupo L'Occitane, que combina ingredientes herbais tradicionais com tecnologias coreanas avançadas, à Uriage, cuja identidade assenta na água Termal d´Uriage concentrada numa linha de produtos dermo-cosméticos para o cuidado e equilíbrio da pele sensível.

São mais os de 5.000 produtos de Beleza, Maquilhagem, Saúde e Bébes e Bem-Estar que aqui podemos encontrar.

Realço o maravilhoso Nuxe Eau Démaquillante Micellaire que, com o suave odor a pétalas de rosa, não só limpa e desmaquilha numa única passagem, como deixa um leve cheirinho no rosto.

Mais informações no website.

Aproveitem o código 27809804 e... boas compras!

03
Mai18

Ninguém lhe conhecia o nome

Catarina

ninguem.jpg

 

Todos os dias ia ao mesmo sítio, à mesma hora.

Ninguém lhe conhecia o nome, nem mesmo a origem.

De tez pálida, corpo arqueado, podiam já ter passado por si vários anos, mas o número mantinha-se uma incógnita, tal como ele.

Chegava e sentava-se, de olhar distante, perdido algures num outro lugar.

As pessoas entreolhavam-se, perguntando quem seria aquele forasteiro que ninguém conhecia o nome, nem sequer a origem.

Quando finalmente se erguia, voltando-se para a saída, deixava atrás de si uma névoa de mistério.

É que ninguém sabia verdadeiramente quem ele era.

Talvez um homem sem paradeiro.

Talvez um apátrida.

Ou talvez um homem comum, mas, ainda assim, desconhecido, e era isso que inquietava as gentes daquele lugar.

Quando saía, pairava no ar a dúvida. É que, lá, sabia-se de tudo.

O que não sabiam, é que as histórias que ele carregava, essas, trazia-as na algibeira das memórias.

E, aí, ninguém podia entrar, a não ser ele mesmo.

01
Mai18

'Crepes do Norte': uma doce tentação

Catarina

crepesdonorte1.jpg

Visitar a creparia mais doce de Valongo, ' Crepes do Norte' , é saber de antemão que aqui está instalado um negócio familiar que perdura desde 2013, com base na produção artesanal e na qualidade de produtos como condição inata.

O espaço com tons sóbrios convida miúdos e graúdos a regozijarem-se com os mais requisitados doces: seja o típico crepe da casa com Nutella e Kinder Bueno, ou o inigualável gelado com gomas e pepitas, o certo é que ninguém que cá passa fica indiferente à qualidade de cada produto.

E porque a exigência é uma das normas da casa, há sempre a política de desenvolver a receita o melhor possível, inovando continuamente, acrescentando ou retirando ingredientes, com uma atenção única ao detalhe.

Os 'Crepes do Norte' chegaram já a certames de renome como Iberanime e Comic-Con Portugal, tendo sido alvo de uma projeção crescente. Os waffles e tripas caseiras são também das iguarias que fazem jus ao nome da casa, que encontrou o seu espaço no final do ano passado no coração de Valongo, para aí perdurar.

Localização: Edifício Vila Tina Loja T - Rua do Norte 261 Valongo, 4440-452 

crepes.jpg

crepesdonorte4.jpg

crepesdonorte6.jpg

crepesdonorte3.jpg

 

29
Abr18

Gostava de o ver chegar

Catarina

 

gostava.jpg

Gostava de o ver chegar, de sacola atrás das costas, suor escorrendo da correria, com um sorriso de quem finalmente terminara mais um dia. Dava-lhe um beijo demorado e dirigiam-se à cozinha, os olhos dele procurando avidamente um lanche depois de tantas palavras, de tantas brincadeiras, de tantas diabruras. Os olhos grandes muito redondos diziam mais do que todas essas palavras que ela já conhecia de fio a pavio.

Quando a noite caía sobre a casa com o seu manto, lia-lhe uma história. Ali, só existiam aquelas personagens e a realidade era o que faziam dela. Riam de coisas pequenas, que afinal eram maiores do que pareciam.

'Já é tarde', dizia, mas ele nunca achava o mesmo. Quando desligava o interruptor, interrogava-se sobre o que o esperaria e o coração, subitamente sobressaltado, pulava de angústia. Mas, ao olhar para o seu ar sereno e terno, a serenidade também a visitava e sabia que amanhã seria mais um dia de aprendizagem e ensinamento.
'Bons sonhos', dizia, no silêncio do quarto já escuro. E dirigia-se para a porta, segura que o amanhã traria mais descobertas esculpidas no seu rosto de mãe guerreira.

 

27
Abr18

Quando nasceste

Catarina

quando.jpg

Quando nasceste, ninguém sabia bem o que esperar. Todos ansiávamos a tua vinda, de coração apertado. Lembro-me de, naquela noite, esperar ansiosa por novidades, olhando incessantemente para o telemóvel em busca de um bip bip ou uma vibração que fosse.

Quando recebemos a notícia, a nossa vida mudou contigo. Lembro-me de como eras pequenina e de como parecias tão frágil ! Agora quando sorris trazes contigo o Mundo inteiro.

Quando te mexes incessantemente, tudo querendo tocar, tudo querendo remexer, enfim, tudo querendo descobrir !

Agora, és parte de nós e todos nós mudámos contigo. Uma nova visita é sempre uma nova descoberta, um novo toque, uma nova alegria. A esperança num Mundo maior.

Com um Amor que não cabe no coração.

26
Abr18

Torreira, um destino relaxante

Catarina

torreira.jpg

Desde pequena que venho à Torreira, uma pequena vila à beira-mar plantada que pertence ao concelho da Murtosa.

Trata-se de uma zona bastante tranquila, cujo movimento se faz sentir somente no Verão uma vez que se encontra um pouco afastada dos centros urbanos.

Aqui, reina uma calma fora do comum. O som que se ouve, esse, é o dos passarinhos junto aos pequenos cantos ajardinados por onde passamos, e o das ondas do mar, quebrando na areia fina.

As casinhas listadas de cores garridas são já uma referência da zona de Aveiro e a Torreira dispõe de uma zona de moradias onde estas se podem encontrar.

Afigura-se, pois, um destino ideal para uns curtos dias relaxantes.

torreira2.jpg

torreira3.jpg

torreira4.jpg

 

 

25
Abr18

Férias e o seu sentido

Catarina

 

ferias.jpg

Na sociedade atual, em que a velocidade dita a rotina diária, férias são sinónimo de parar, reavaliar e abraçar o espaço envolvente que decidimos escolher nos dias em o descanso é a palavra de ordem. Perante um dia a dia em que somos confrontados com trânsito, filas e correria, só o simples facto de estarmos salvaguardados destes factores potenciadores de stress torna esses momentos verdadeiramente preciosos.

De facto, é necessário rodearmo-nos de um ambiente pacífico, harmonioso e que contribuia para o nosso bem-estar e de quem nos rodeia, podendo construir em conjunto verdadeiros momentos de regozijo para aí sim, sermos levados naturalmente a momentos de puro entretenimento pois também estes nos permitem usufruir do convívio e diversão. 

Porque o bem-estar, esse, só depende de nós.

 

24
Abr18

Andorra é tudo isto e muito mais

Catarina

 

andorra.jpg

Image and more info here

No dia em que fomos pela primeira vez em viagem, teria os meus 8 anos. Era uma madrugada de Verão, e o sol mal despontava no horizonte. A excitação era grande, pois seria uma grande aventura! Tantos sítios por descobrir, que iríamos visitar! Estava em pulgas. Quando chegámos a Andorra La Vella, recordo-me do ar puro e de como os Pirinéus pareciam um prolongamento da paisagem, como se ela já não existisse sem eles. Entretanto passaram-se alguns anos, e desde aí, Andorra sempre foi o regressar às origens, desde o ritual de percorrer a avenida principal até às termas em que uns 70º faziam milagres a mãos doridas. Recordo-me de irmos à Pans & Company, mesmo perto da praça principal onde por vezes decorriam as festas de Verão. Não muito longe, em Sant Julià De Lòria, decorriam festividades e gostávamos de ir assistir. Lembro-me de termos conhecido um casal dos seus 80 anos (!), que andava de mota pela Europa, e que se conheceram nos tempos da Segunda Guerra Mundial. Naquela altura, em que a guerra era um cenário já distante, já não havia a mota, mas sim uma caravana. É que, viajar, era a vida deles. Mais tarde viria a descobrir o lago del Juclà, que antecedia um sinuoso percurso ao mais destemido aventureiro. E Ordino, em que, lá do alto, se assistia a uma paisagem de se tirar o fôlego. Os Grans Magatzems Pyrenées são uma perdição, com todos os pisos por descobrir, sector a sector. As ruas, polvilhadas por enúmeras lojas maioritariamente de tecnologia, apelam ao consumo fortuito uma vez que os preços lá são mais convidativos. Ouve-se português por todo o lado, e Andorra é também um pouco de nós.

Andorra é tudo isto e muito mais.

 

23
Abr18

Quando a música une todos por uma causa

Catarina

 

luis.png

 

Imagem e mais info aqui 

 

No passado sábado decorreu o Party Sleep Repeat, um evento que tem lugar na Oliva Creative Factory, em São João da Madeira. Podia ser mais um festival de música, mas a causa que subjaz ao evento é bem maior do que isso: homenagear Luís Lima, um jovem que sucumbiu a um tumor cerebral. Um grupo de amigos da cidade juntou-se e,munidos de uma boa gestão, uma boa dose de criatividade e de uma garra surpreendente, organizaram aquele que é já um dos festivais de música portuguesa que está na berlinda do panorama nacional.

Vários foram os nomes que já passaram nestas seis edições, sendo que a última contou com o talentoso Manel Cruz, bem como Throes +The Sine, ao que se somaram Stone Dead, Solar Corona, Fugly, Zulu Zulu, El Señor e Go'el.

Nesta edição os participantes puderam contar com um ambiente mais limpo, uma vez que cada copo tinha o custo simbólico de 1 €, pelo que escassos eram os copos que jaziam no chão.

A causa, essa, justificou a ida: apoiar a Liga Portuguesa Contra o Cancro.

22
Abr18

Bem-vindos ao Parque da Cidade do Porto

Catarina

verde1.jpg

Aquando a passagem por Matosinhos, é natural que surja uma vontade quase involuntária de nos deixarmos perder pelos longos jardins que embelezam a cidade, dando vida e cor a uma metrópole em diário rodopio.

Não é raro vermos casais enamorados passeando lá calmamente, bem como desportistas correndo e usufruindo do espaço envolvente.

Trata-se do maior parque urbano do país, totalizando 83 hectares (!) e o visitante vê o final da sua caminhada já bem próximo do mar, que surge do outro canto deste gigante ponto verde.

É uma experiência sensorial única, pois não só vemos flora diversificada, como podemos ver alguns patos amigáveis junto ao grande lago principal deste belo tesouro natural do Norte. Ao longo do percurso pedestre, podemos ser também surpreendidos com algumas formações rochosas peculiares e com uma bela vista mais abrangente em determinados pontos.

A visita, essa, impõe-se.

Um bom passeio!

verde2.jpg

verde3.jpg

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Loja Zero

Usa o código 27809804 para usufruir de mais vantagens... Boas compras!

Sweet Care

Zaful

Big Foodie

Vê a minha história gastronómica na Zomato!

Instagram

Aboutachick

Facebook